domingo, 9 de marzo de 2014

Afinal os suplentes sabem jogar à bola...

Novo treinador, novas ideias e outra motivação. É assim que podemos resumir este primeiro jogo com Luís Castro no comando técnico. FCPorto fez um jogo à Porto e cumpriu...

O jogo começou com uma entrada fortíssima dos azuis e brancos. Beneficiando da ausência de Herrera por gestão de esforço, Defour conseguiu fazer uma excelente exibição... em terrenos mais adiantados e bem longe de Fernando. Vimos no belga uma motivação e um à vontade que não se via com o anterior treinador.

O mesmo se pode dizer de Jackson. Estava muito mais apoiado com as sistemáticas presenças de Defour e de Carlos Eduardo na área. Trabalhou imenso, veio buscar jogo atrás e até conseguiu fazer o gosto ao pé.

Com naturalidade, o FCPorto chegou ao primeiro golo através de uma grande penalidade convertida por Ricardo Quaresma. Os Dragões continuavam pressionantes, apesar de algumas boas iniciativas do Arouca, e Carlos Eduardo acaba por marcar um belo golo à entrada da área.

O adversário fez um excelente jogo criando uma ou outra oportunidade. A primeira, através de um ressalto, deu em golo. Rui Sampaio aproveita bem o lance fortuito para bater Helton. Depois do golo, o FCPorto sentiu algumas dificuldades em impor o seu jogo como tinha feito até então. No entanto, podia ter arrumado com o encontro noutro penálti, mas Quaresma desta vez rematou por cima.

A entrada na segunda parte foi um pouco tremida, o que fez com que o Arouca acreditasse no empate e conseguiram assustar por duas vezes. A meia hora do fim, entra o craque Quintero e o FCPorto tornou-se menos previsível no último terço. A sua irreverência, criatividade e poder de desequilíbrio deram outro ânimo à equipa que estava a precisar de se encontrar.

A tranquilidade portista só surgiu mesmo perto do final do encontro, já com Ghilas  campo. Quaresma bisa após um bom cruzamento de Ghilas.  A partida termina ainda com o regresso aos golos de Jackson Martinez.

Vitória tranquila mas difícil. Houve atitude. Os jogadores estavam motivados, cometeram menos erros e a partir de agora todos os jogadores parecem contar. Porque  é que isto não aconteceu mais cedo? Agora já não vale a pena lamentar. Resta-nos vencer as proximas e esperar que o Benfica perca pontos.  É importante encher o Dragão no próximo jogo da Liga!

SOMOS PORTO

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Arquívo