lunes, 1 de septiembre de 2014

A Crónica de Segunda: Um fim de semana cheio de emoção!

O Norte domina à terceira jornada! Rio Ave é líder, Guimarães segundo e FCPorto terceiro, todos com 9 pontos. Segue-se o Braga, em quarto, e o Benfica, em quinto, com 7. Hoje falaremos, inevitavelmente do Benfica-Sporting, mas também do FCPorto-Moreirense, Braga-Estoril, Rio Ave-Boavista e do Belenenses-Guimarães, que foram igualmente grandes espetáculos.

FCPorto-Moreirense

O FCPorto era favorito para este encontro, embora Lopetegui já tinha avisado da forte organização defensiva moreirense. E a verdade é que o FCPorto teve, na primeira parte, muitas dificuldades para impor o seu estilo de jogos, fruto da pressão alta que a equipa de Miguel Leal estava a conseguir fazer. Na segunda, a atitude dos dragões foi mais ofensiva, com mais intensidade no jogo, e o Moreirense acabou por ceder, mas apenas a partir dos 70 minutos!

Várias alterações no onze. Alex Sandro estava lesionado, estreou-se José Ángel. Rúben Neves e Herrera ficaram no banco, Quaresma e Adrián foram titulares. Lopetegui queria mais profunidade, mais velocidade e mais proximidade a Jackson. Na primeira parte, as coisas não resultaram.

O flanco esquerdo, formado pela dupla espanhola José Ángel e Adrián, deixou muito a desejar e condicionou o FCPorto em termos ofensivos. O pior é que isto já não é surpresa para ninguém. A segunda parte de Ángel foi, ainda assim, bem melhor que a primeira, onde até conseguiu estar em alguns lances capitais de perigo.

Jackson Martínez tem sido um dos jogadores em destaque e ontem foi, sem dúvida, o melhor em campo. Numa altura em que se falou na sua possível saída, a continuidade dele é uma excelente notícia para o FCPorto. Com a competitividade e a motivação com que está, tem tudo para ter uma média de um golo por jogo esta época.

Benfica-Sporting

O primeiro clássico da época foi o dérbi lisboeta Benfica-Sporting. Logo à terceira jornada e na véspera do fecho do mercado, águias e leões faziam pela vida neste início de luta pelo título. Pela primeira vez, o Benfica de Jesus encontrava um Sporting com melhores armas.

Muitas saídas e alguns jogadores possivelmente desconcentrados devido ao mercado poderia obviamente afetar o Benfica num jogo com esta exigência perante jogadores como Nani, Slimani, Adrien, William, entre outros. Enzo Pérez, Luisão e Gaitán tinham interessados e havia a hipótese de abandonar a Luz. No caso do Sporting, apenas William Carvalho estava nessa situação, mas estava blindado pela cláusula de rescisão de 45 milhões.

Jorge Jesus colocou André Almeida e Derley no onze, Marco Silva deu a titularidade a Esgaio e a Slimani. Duas novidades de ambas as partes e não se pode dizer que tenham sido apostas falhadas. No caso dos sportinguistas, muito pelo contrário. Esgaio anulou muito bem Gaitán e Slimani fez o golo.

O Sporting apresentava um onze mais forte, mas o Benfica jogava em casa, ou seja, tudo indicava que o jogo fosse equilibrado e a vitória podia ter caído para os dois lados. E assim foi. No entanto, o Benfica teve um maior caudal ofensivo, mas não conseguiu criar, em grande número, lances de verdadeiro perigo. O Sporting foi superior em menos momentos do jogo, mas teve oportunidades para ganhar este jogo.

DESTAQUES DA SEMANA DO LADO DIREITO

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Arquívo