domingo, 14 de septiembre de 2014

#ACS Rio Ave, Braga e Sporting marcam passo

Termina a quarta jornada. Todos já perderam pontos e só o Penafiel ainda não conquistou qualquer ponto neste campeonato que se tem destacado pela enorme competitividade. Nesta crónica, comentaremos os empates de Rio Ave e Sporting, assim como a derrota bracarense em Arouca.

Arouca-Braga

O Braga era o grande favorito para vencer em Arouca, mas desde muito cedo a história parecia complicar-se para os minhotos. André Claro abriu o marcador logo aos 5 minutos e o resultado ficou inalterado até ao final.


A equipa de Sérgio Conceição jogou sem ideias, imprimindo pouca velocidade no jogo, e permitiu ao Arouca fazer o seu jogo de contenção, tentando igualmente chegar com perigo à baliza de Kritciuk. É verdade que a sorte também não sorriu à formação bracarense (duas bolas no ferro), mas com tanta qualidade no plantel exigia-se um maior domínio por parte do Braga.

Sporting-Belenenses

Um grande jogo de futebol, digno de um dérbi. É verdade que o Sporting voltou a não conseguir ganhar, mas há quem já fale em crise e questione a candidatura ao título. Não me parece que seja caso para tanto. O Sporting tem um belíssimo plantel com várias boas opções para todas as posições, mas ainda está a assimilar as ideias do treinador e tem revelado ansiedade na hora de finalizar.

Foi exatamente isso que aconteceu em Alvalade frente ao Belenenses, tal como acontecera frente ao Arouca. A equipa de Marca Silva consegue dominar o encontro, tem mais posse de bola e cria mais ataques, mas revela algum nervosismo na hora de finalizar. E à medida que os minutos vão passando, a ansiedade aumenta. Daí, a enorme dificuldade em fazer golos.

Nani foi o homem do jogo, o mais inconformado com o resultado negativo que a equipa não estava a conseguir mudar. Foram inúmeras as iniciativas individuais do internacional português. No entanto, existe um excesso de liberdade em bater bolas paradas, rematar à baliza... O Sporting está a colocar a pressão toda sobre Nani e a criar uma "Nanidependência" desnecessária, visto que o coletivo da época passada era fortíssimo e esse, à exceção de Rojo,  mantém-se.

Moreirense-Rio Ave

Antevia-se uma deslocação difícil do líder a Moreira de Cónegos e o desfecho final assim o confirmou. Os rioavistas até chegaram primeiro à vantagem na primeira parte por intermédio de Diego Lopes, mas o Moreirense entrou atrevido na segunda e Vítor Gomes apontou o golo do empate. A partir daí, houve muita luta mas poucas oportunidades no encontro. O resultado final foi 1-1 e aceita-se.

DESTAQUES DA SEMANA DO LADO DIREITO

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Arquívo