domingo, 14 de junio de 2015

Boavista: luta pela manutenção ou pela UEFA?


O regresso do Boavista à Primeira Liga era, para muitos comentadores, uma utopia, mas os pressupostos financeiros foram assegurados e o clube não só participou na edição 2014-2015 como conseguiu realizar uma época tranquila. O objetivo foi alcançado com um plantel construído quase totalmente de raiz. Como será a próxima época com esta base e com alguns reforços de qualidade?


A época 2015-2016 adivinha-se de estabilidade para o Boavista que já conta, entre outros, com Uche Nwofor e Inkoom, os reforços sonantes deste defeso. Depois de um bom trabalho realizado no regresso ao convívio dos grandes, Petit mantém-se à frente do comando técnico.

Haverá algumas saídas, mas a base da espinha dorsal da última época deverá continuar de xadrez ao peito. Mika é a aposta para a baliza. Afonso Figueiredo e Philipe formarão o eixo da defesa, embora haja muitos interessados. Anderson Correia manter-se-á como lateral esquerdo. No miolo, haverá várias opções de qualidade para o onze base: Tengarrinha, Reuben Gabriel, Beckeles, Diego Lima e Idris. Na frente e em caso de continuidade, Brito, Zé Manuel, Uchebo e Pouga lutarão por 2 vagas.

Há dois reforços até ao momento que são seriíssimos candidatos ao onze. O experiente internacional ganês Inkoom será o dono do lado direito da defesa. Apesar da forte concorrência de Uchebo e Pouga, o promissor internacional nigeriano Uche Nwofor também terá uma palavra a dizer.

Portanto, é evidente que as panteras têm um plantel de qualidade para a próxima época. Tendo em conta o passado recente do clube, a manutenção terá de ser sempre o principal objetivo do clube. Não se poderá entrar em loucuras nesta fase, mas não sei até que ponto o Boavista não poderá sonhar com a primeira metade da tabela.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Arquívo