miércoles, 9 de septiembre de 2015

Centralização implica fim do atual negócio da BTV?


Pela altura da eleição de Pedro Proença como novo presidente da Liga, Luís Filipe Vieira admitiu que está interessado na centralização dos direitos. Proença adiantou que dará prioridade a Joaquim Oliveira, pelo que a transmissão de jogos da Primeira Liga na BTV - a confirmar-se esse cenário - está fora de hipótese. Tendo em conta esta possibilidade, que futuro espera a BTV?


Finalmente chegámos a algum bom senso no futebol português. Teve a Segunda Liga Inglesa passar à nossa frente em receitas para nós acordarmos para a vida. A importância da centralização é por demais evidente. No entanto, ainda há contratos para cumprir (principalmente os de maior duração, como é caso de Sporting e FCPorto). Até 2018, vamos ter de acarretar com as atuais receitas miseráveis. Apesar de Luís Filipe Vieira ter avançado em 2013 para a exploração dos próprios direitos televisivos, chegou à conclusão de que a centralização é o negócio mais rentável para todos.

O orçamento do maior clube é quase 30 vezes maior que o do mais pequeno da Primeira Liga. Este fosso tem de ser diminuido rapidamente. Se chegarmos a "apenas" 10 vezes maior, já seria uma vitória. Para isso, é necessário que todos os clubes cheguem a um orçamento de, pelo menos, 10 milhões de euros. Está muito longe de ser impossível. Com a centralização dos direitos e a internacionalização da marca Primeira Liga, podemos perfeitamente superar, por exemplo, a Liga Francesa, que, apesar de estar atrás de nós no ranking UEFA, tem receitas entre os 12 e os 45 milhões de euros. É preciso é ver para além do mercado nacional...

Pode vir muito dinheiro de fora. Não obstante, antes de investir na divulgação e na promoção da Primeira Liga a nível internacional, é necessário investir na criação de condições para grandes assistências. Segurança nos recintos desportivos para atrair mais famílias, desbloquear o problema dos transportes nos dias dos jogos, proteger os árbitros aplicando multas pesadas a quem pressiona, entre outras medidas. Há muito para trabalhar para melhorar o espetáculo...

O futuro da BTV depois da centralização 

Trata-se de um projeto muito interessante que não terminará certamente com a centralização dos direitos televisivos. Temos atualmente 2 grandes canais de desporto que comercializam a transmissão de eventos desportivos. A centralização dos direitos terminaria com a transmissão dos jogos do Benfica em casa na BTV, mas haverá outros eventos para transmitir nesse canal.

Aprofundando apenas a questão da transmissão de jogos de futebol de clubes, a Sport TV conta com os direitos de transmissão da Liga dos Campeões, da Liga NOS (à exceção dos jogos do Benfica em casa), da Liga BBVA, da Bundesliga, da Liga Russa, além de outras competições relevantes no futebol mundial. A BTV, por sua vez, conta com a Premier League, a Serie A a Ligue 1, a MLS, além de outros campeonatos de menor dimensão.

Com a centralização, a BTV perderá a Liga NOS (os jogos em casa do Benfica), o que poderá ser um golpe duro no sucesso deste canal. A maioria dos assinantes adere ao canal principalmente por causa desses jogos. Mesmo que transmita a Premier League, a Seria A e a Ligue 1, não sei se será suficiente para conseguir um número de assinantes suficiente para obter lucro.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Arquívo