viernes, 11 de diciembre de 2015

Depois do fracasso europeu, Lopetegui deve continuar?

Fonte: UEFA
Tudo se conjugou para que 4 jogos bons do FC Porto (suficientes para vencer) não fossem suficientes para seguir em frente na Liga dos Campeões que deve ser sempre o principal objetivo para um clube desta dimensão. O fracasso começou com o golo irregular do Dínamo nos descontos em Kiev e culminou nos dois últimos jogos, ambos abaixo das expectativas. Com arbitragens corretas, o FC Porto teria passado, mas este Lopetegui à altura das adversidade e do clube que representa?

Por muito boas que sejam as estatísticas do treinador basco (como analisamos num dos artigos mais recentes), não há volta a dar. Lopetegui tem ideias de jogo muito interessantes, constrói equipas organizadas e sólidas, mas é demasiado persistente em certas opções e, sobretudo, não tem noção da dimensão do clube que representa.

Observando apenas os números, é difícil perceber como Lopetegui é muito mais "odiado" que Jesualdo Ferreira ou Vítor Pereira, sendo colocado, por alguns, ao nível de Víctor Fernández ou Paulo Fonseca. Por isso, a impaciência com Lopetegui só pode ter muito a ver com a maneira como rompeu com a identidade do clube. 

O tratamento inaceitável que teve com dois ídolos como Josué e Quaresma, a aposta cega em jogadores emprestados sem opção de compra (Casemiro e Óliver, a contratação de vários espanhóis de segunda ou terceira linha (Adrián, Bueno, Campaña, José Ángel, Marcano e Andrés) e a rotatividade foram opções bastante ousadas. Constituem demasiados motivos para uma massa adepta, que viu o clube atingir o topo seguindo um caminho totalmente diferente, não dar muita margem de erro.

Só assim é que se compreende como um treinador é muito criticado logo após o primeiro desaire e como a paciência se esgota totalmente após a segunda derrota em todas as competições. O que agrava ainda mais é a maneira como estas derrotas foram consentidas. Uma vez mais, Lopetegui não respeitou a grandeza do clube e jogou sem personalidade nestes dois jogos completamente decisivos. Tal como na época passada, Lopetegui falhou essencialmente nos jogos decisivos. Raramente conseguiu dar a volta a situações adversas e nos jogos decisivos então tem metido os pés pelas mãos. 

É, por isso, que Julen Lopetegui, um técnico com uma capacidade de recrutamento de grandes jogadores e com ideias de jogo muito interessantes, está condenado à saída do comando técnico dos portistas, mantendo a tradição de fracasso de treinadores espanhóis. É uma questão de tempo...

2 comentarios:

  1. O Lopetegui ainda não conseguiu o respeito dos adeptos do Porto, que foram habituados a ganhar. Acho que vai ser difícil que este continue, mesmo que ainda ganhe alguma coisa durante a época!

    ResponderEliminar
  2. I have a big family. I live with my mom, my dad, my two sisters, and my brother.Both of
    my sisters are older than me,but my brother is younger. My sister Elizabeth is the oldest.
    She is sixteen years old. Carrie is thirteen years old.We used to share a room, but when
    we moved to our new town,we each got casa98 of our own.My brother John is youngest.He is
    only four years old. My mom’s name is Sally.She to 928bet be a teacher,but now she stays
    home to take care of us.My dad’s name is Tim they is a doc.He helps little kids when they
    are sick.

    ResponderEliminar

Arquívo